Resenha - Para onde ela foi (Gayle Forman)

04 janeiro 2015



Já se passaram três anos desde que Mia saiu da vida de Adam. E três anos ele passou se perguntando por que. Quando seus caminhos se cruzam novamente em Nova York, Adam e Mia são trazidos de volta para uma noite que poderá mudar suas vidas. Adam finalmente tem a oportunidade de fazer a Mia as perguntas que assombraram ele. Mas será que algumas horas nesta cidade mágica serão o suficiente para colocar o passado para trás? – Você pode realmente ter uma segunda chance no primeiro amor?

* Essa resenha pode conter Spoilers *

O livro Para onde ela foi é a continuação do Se eu ficar (resenha aqui), e diferente do primeiro livro ele é narrado através de Adam o (ex)namorado de Mia. Se passaram 3 anos e Adam é um grande Astro de sucesso e sua banda está no topo do iTunes e namora agora uma celebridade, e eu pensei "como assim? Cadê a Mia? O que houve?", Adam e sua banda estão para começar nova turnê, e seu último álbum foi um grande sucesso, e Mia é uma grande violoncelista que foi para a sonhada faculdade e que também acaba de entrar turnê, mas não estão mais juntos.

E o que aconteceu nesses 3 anos? Vamos descobrindo aos poucos como Mia se recuperou através da música, como Mia o deixou, como Adam canalizou tudo e transformou em música, como a banda estourou, e como Adam tenta controlar sua raiva e pânico.

Então seus caminhos se cruzam em Nova York depois que Adam vai ao concerto de Mia, e enfim em uma noite bem longa, ela vai contando aos poucos tudo o que sente e o que a levou a isso, e nesses momentos eu não sabia se chorava ou me arrepiava e não saber como seria o final me deixava mais nervosa.

“Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos – não em milhas, não em continentes, não em anos –, e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado.”

Gayle Forman conseguiu nos deixar sem saber qual seria o o "fim" deles, até o último capítulo e achei isso incrível, pois qualquer um que fosse o final, seria compreensível, e isso são poucos os autores que conseguem transmitir.



- Você começa a me examinar
Então passa a me dissecar
Daí é hora de me rejeitar
Espero pelo dia em que você vai me ressuscitar...
"Animate"
Collateral damage. faixa 1 
Shooting Star 













Nenhum comentário:

Postar um comentário